A doutrina bíblica do pecado

arrependido
5 minutos para ler

Apesar de ser violentamente repelida pela cultura moderna, a doutrina bíblica do pecado lança um raio de luz sobre a existência humana (pessoal e social) e sobre o curso da história, de uma maneira jamais vista em nenhuma religião nem nas filosofias do mundo. Como assegurou Blaise Pascal, sem ela, “permanecemos incompreensíveis para nós mesmos”.

Ao ler a Bíblia, encontramos acesso à verdadeira história do mundo. Verdadeira, não no sentido contrário ao que comumente identificamos como uma história falsa, mas porque descobrimos nela um tipo de luz por meio da qual é possível compreender a realidade essencial da história do mundo.

Como os teólogos cristãos descrevem, as Escrituras são a Revelação Especial de Deus, e elas “revelam” aspectos da história do mundo que estão totalmente “ocultos” aos sentidos, à capacidade e aos instrumentos de averiguação humanos e naturais. 

Antes de pecar

Como a Bíblia conta, antes de pecar, o ser humano tinha uma visão privilegiada da realidade, da natureza, da vida, do mundo e de si. No Jardim, o céu estava sempre mais próximo de seus olhos do que o chão estava de seus pés. De lá, a humanidade observava tudo orbitando ao redor da glória, do poder e da vontade de Deus. Até que… “caiu”. É isso. 

Verdadeiro diagnóstico

Conforme ensina uma das principais doutrinas bíblicas, ao pecar contra o Criador, o homem “caiu” do “lugar” em que estava. Caiu de uma posição tão alta em Deus, e se lançou em um abismo tão profundo que ele ainda continua caindo. Talvez seja essa percepção – a de estar em queda livre – que melhor explica a sensação de inquietação que castiga a alma das pessoas que vivem “em pleno século vinte e um”. Esse é o verdadeiro diagnóstico.

A queda

De acordo com a doutrina cristã da Queda, o Grande Problema humano não é outro senão o pecado. E ele não se apresenta na forma de uma “condição” psicológica, social, ética ou mesmo física, de maneira que alguma mudança, aperfeiçoamento ou um tipo de adaptação pessoal tornassem possível alguma saída. Diferentemente do que defende as religiões e filosofias humanas, o homem que cai no pecado não pode simplesmente “melhorar”.

O problema do pecado é principalmente uma questão de “posicionamento”. Nas profundezas da escuridão do poço sem fundo em que se encontra, o ser humano não consegue enxergar ou perceber nada que não seja ele mesmo. Dali, o céu – juntamente com tudo o que o céu representa – parece um ponto vago e cada vez mais distante, cada vez menor, e, a menos que alguém “de cima” estabeleça contato e apareça para ajudar, jamais veremos nada com clareza, e, principalmente, jamais seremos resgatados.

Bíblia é essa mensagem que vem de cima, ela é a luz pela qual é possível perceber o lugar onde estamos e o lugar para onde estamos voltando. Ela conta exatamente a história de como Deus, o Criador, desceu para nos resgatar e nos “transportar das trevas para a Sua maravilhosa luz” (1 Pedro 2:4).

“Não importa quão pequenos são os pecados desde que o seu efeito cumulativo seja o de desviar o homem para longe e para fora da luz, direto para o Nada. O assassinato não será melhor que o carteado se este der conta do recado. A estrada mais segura para o Inferno é gradativa – a ladeira é suave, o solo é macio, sem curvas acentuadas, sem marcos e sem postes indicadores.” C. S. Lewis (Cartas de um diabo a seu aprendiz)

Nosso Senhor disse certa vez que Deus é um Pai que ama dar coisas boas a Seus filhos (Mateus 7:11); entretanto, Ele ama ainda mais a seus filhos. Por isso, Seu principal objetivo é educá-los, instruí-los e corrigi-los (Hebreus 12:3- 11). Ele não vai permitir que cresçam “estragados”, como pessoas ingratas, desinteressadas, indolentes e indiferentes em relação a Suas preciosas bênçãos, Seus dons e Seus presentes celestiais. “Meu filho, não desprezeis a disciplina do Senhor, nem desanimeis quando por Ele sois repreendido, pois o Senhor disciplina a quem ama, e educa todo aquele a quem recebe como filho.” Hebreus 12:5b-6 (KJA)

Faça uma pequena pausa neste ponto. Em oração…

  • Faça uma busca e verifique se você é capaz de reconhecer o valor dos presentes de Deus em sua vida;
  • Deus não atender um pedido ou não satisfazer alguma vontade;
  • Pense também em algum momento quando se sentiu contrariado(a) por
  • Reconheça a grandeza do amor de Deus sobre você.

Há diversas ferramentas que podem ajudar a desenvolver sua fé, aprofundar sua vida espiritual e contribuir para o seu momento íntimo de conversa com Deus. Um bom exemplo são os guias de doxologia, que contêm lições diárias, orações e ensinamentos de forma bastante simples, acesse também nossa playlist no youtube e adore ao Senhor!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.