O Milagre dos Peixes

The Chosen
6 minutos para ler

Dedique um momento para assistir esta cena da Temporada Um, Episódio 4, de The Chosen

Apenas para contextualizar um pouco, Simão Pedro e seus amigos pescadores estão exaustos de uma noite sem sucesso de pesca no Mar da Galiléia (um grande corpo d’água no norte de Israel). Enquanto se dirigem para a costa, avistam Jesus, que está ensinando uma pequena multidão. Assim que chegam à praia, pois terminaram a pescaria, Simão Pedro e seus companheiros começam imediatamente a consertar quaisquer desgastes ou rasgos em suas redes antes de irem para casa. No entanto, Jesus tem outros planos. 

Após assistir a cena, tire um momento para ler a passagem das Escrituras em que a cena foi baseada – Lucas 5:1-11 

O momento que acontece na cena que você acabou de assistir – e no texto que acabou de ler – é um verdadeiro milagre. Mas também é incrivelmente revelador. Você consegue ter um vislumbre do tipo de pessoa que é convidada a seguir Jesus. 

  • Leia novamente aquela linha da história: “Mestre, trabalhamos duro a noite toda e não pegamos nada.” 

Você quase consegue ouvir o cansaço na voz de Simão Pedro ao ler esse versículo. E na cena que você assistiu em The Chosen, você pode ouvi-lo. Quando sua voz consegue se elevar acima de um sussurro, soa rouca e esticada. Você também pode ver o cansaço, em seus ombros caídos e na cabeça baixa. É um cansaço físico, com certeza. Mas, dado o que Simão Pedro, logo em seguida, diz a Jesus – “Afaste-se de mim, Senhor; sou um homem pecador!” – você sabe que um esgotamento espiritual tem corroído os cantos de sua alma por anos.

A cena de The Chosen captura o esgotamento espiritual de forma tão poderosa quando Simão Pedro destaca por quanto tempo Israel tem esperado pelo Messias vir e salvá-la do pecado. Essa declaração é como uma confissão reforçada. Esperamos tanto tempo que estivemos inclinados a dizer “demorou demais” – “adeus” – à ideia de que Você viria, Jesus. E embora você possa pensar que Jesus não receberia alguém tão exausto – alguém flertando até mesmo com o cinismo – Ele recebe. “Siga-me”, diz Jesus a Simão Pedro na cena que você acabou de assistir. “De agora em diante, você pescará pessoas”, Ele diz no texto. 

Tendemos a assumir que Jesus chama apenas os espiritualmente (e até fisicamente) robustos para segui-Lo, quando na verdade ele está bastante feliz com os cansados seguindo-O. Por quê? Porque os exaustos estão mais prontos e dispostos a receber qualquer coisa – e quem quer que seja – que possa proporcionar vida. 

E agora leia novamente essas duas linhas da história: “Mestre, trabalhamos duro a noite toda e não pegamos nada. Mas, sobre a tua palavra, lançarei as redes.” A segunda metade da resposta de Simão Pedro ao convite de Jesus para lançar suas redes novamente não está exatamente transbordando de confiança. Você percebeu como na cena de The Chosen, não há um largo sorriso no rosto de Simão Pedro que destaca a ação?

No máximo, ele está expressando uma espécie de “vamos ver”. Mas pelo menos ele demonstra alguma coisa. Há claramente alguma fé ali em algum lugar – mesmo que seja apenas um respingo – então as redes são lançadas novamente. E esse pequeno indício de fé é honrado: “pegaram uma quantidade tão grande de peixes que as redes começaram a se romper.” 

Tendemos a assumir que Jesus chama apenas aqueles cheios de fé para segui-Lo, quando na verdade  Ele está muito feliz com aqueles que têm apenas um vestígio de fé O seguindo. Por quê? Porque mesmo uma fé modesta ainda está pronta e disposta a  receber as evidências oferecidas para uma fé ainda maior. 

Siga-me. De agora em diante serás pescador de homens.”

E o clamor de Simão Pedro na história – é tão penetrante, não é? “Afaste-se de mim, Senhor; sou um homem pecador!” Não sabemos qual pecado provocou esse tipo de resposta. Não há registro dos erros de Simão Pedro nas Escrituras. O que sabemos é que, quando ele se encontrou com Jesus, aquele que se mostrou ser o Filho perfeito de Deus, Simão Pedro caiu de joelhos com medo de sua própria imperfeição. “Afaste-se de mim!” ele gritou. “Não, não”, Jesus disse. “Siga-me.” 

Como você provavelmente sabe, se leu os Evangelhos, esta não é a única vez que Jesus tem que tranquilizar um Simão Pedro imperfeito de que ele é digno de segui-Lo. Este é o primeiro de muitos momentos por vir. 

Tendemos a assumir que Jesus chama apenas os gigantes espirituais para segui-Lo, quando na verdade Ele está muito feliz com aqueles que estão longe de serem perfeitos seguindo-O.

Por quê? Porque os imperfeitos sabem que precisam da obra salvadora do Único perfeito que pode proporcioná-la. 

Para Reflexão: 

  • Você está exausto? O que levou à exaustão? Tem medo de que isso o torne indigno? Ouça as palavras de Jesus: “Não tenha medo.” Ouça as palavras de Jesus: “Siga-me.” 
  • Você mantém apenas um vestígio de fé no momento? O que o(a) levou a uma diminuição da sua fé? Onde – em que circunstâncias – a sua fé é necessária agora? Para quais circunstâncias você está sendo chamado a agir em fé? Você acha que consegue expressar uma espécie de “Vamos ver” e ver o que acontece? Ouça as palavras de Jesus: “Não tenha medo.” Ouça as palavras de Jesus: “Siga-me.” 
  • Onde você vê a imperfeição mais evidente em sua vida? Como isso limitou sua capacidade de seguir Jesus? Já pediu a Ele para “se afastar”? Está lutando para acreditar que Aquele que é perfeito teria tempo para você, um seguidor imperfeito? Por quê? Ouça as palavras de Jesus: “Não tenha medo.” Ouça as palavras de Jesus: “Siga-me.”

Texto extraído do Devocional Curto – The Chosen Come and See Foundation

Siga o The Chosen em suas redes sociais

https://www.youtube.com/@thechosentvbr
http://instagram.com/thechosentvbr
http://facebook.com/thechosentvbr
http://tiktok.com/@thechosentvbr
http://twitter.com/thechosentvbr
Você também pode gostar